Xô, apego!!

Quem aqui não vive sem alguém ou alguma coisa? Vamos praticar o desapego!
Aquele desapego bom pra alma e pro coração ♥
Vem comigo!



♥ O Desapego Emocional
   Talvez esse seja uma tarefa muito complicada, convenhamos. Cada pessoa possui uma maneira de pessoal de lidar com seus colegas/ amigos/ conhecidos e afins, e isso é o que realmente determina o mal que o apego pode fazer no coração desta pessoa. Quero dizer que, enquanto a Bruna lida muito bem com um término, para o João isso seria o fim do mundo.
   Nós nos sentimos muito acomodados quando estamos com alguém que nós amamos muito. É um porto-seguro, ainda que nem seja todos os dias que vemos a tal pessoa, e é aí que vemos a dimensão do nosso apego: quando a dita cuja alma não está presente.

Paradigmas:


  • Desapego é indiferença?
   Se você trata propositalmente como indiferença, é porque ainda faz diferença, não é? E se faz diferença, obviamente ainda há o apego
   Quando você sabe se realmente superou uma perda, um término ou um afastamento de alguém a quem amava muito?
Você só sabe que realmente se desapegou, quando suas lembranças forem tomadas de carinho pela experiência. Quando não há tristeza, rancor, mágoas ou aquele "poderia ser diferente". 
Novidade: não poderia (nem deveria) ser diferente.
   Estamos constantemente aprendendo a viver conosco e com o resto da sociedade em que vivemos. Nós costumamos aprender melhor se a experiência proposta já for uma figurinha repetida.

  • Desapego é grosseria e frieza?
   Você só trata com frieza os assuntos dos quais pensa ser melhor não pensar sobre. Frieza é uma forma de se importar, sabia? Você desconta na pessoa o próprio ressentimento que guardou de alguma situação; desconta nela o fato de não ter sido valorizado (a), desconta a mágoa de amar e resolve puni-la por não resolver suas questões emocionais.
   Porque ao invés de retardar o sofrimento todas as vezes se utilizando das grosserias, você não encara-o de uma vez? Porque prefere ser frio ao ser direto
   A resposta, já foi dada acima. Você prefere punir por acreditar que talvez a pessoa sinta-se tão mal quanto você chegou a se sentir. Você quer causar nela o dano que ela fez a você também.
   Isso passa longe da definição de desapego. Uma atitude de desapego numa situação dessas seria o diálogo aberto seguido do perdão. Eu juro, é libertador.


♥ A renúncia é a libertação. Não querer é poder. - Fernando Pessoa
♥ O que vier, deixe vir. O que ficar, deixe ficar, e aquilo que for, deixe ir.